Assembleia define data limite para a Greve dos Vigilantes.

No dia a dia do trabalho da categoria dos vigilantes ninguém tem dúvida da importância do salário, mas também da segurança e da vida de cada um. Seja no banco, escola ou carro forte, ser vigilante é risco por inteiro. Por isso, nesta sexta-feira, 23 de fevereiro, pela manhã a classe participou da Assembleia Geral dos Vigilantes da Bahia, na sede do sindicato, com casa cheia de trabalhador, estiveram presente o presidente José Boaventura (SindVigilantes), o Dep Federal Nelson Pelegrino e a vereadora de Salvador Marta, além de toda a diretoria da entidade e dos sindicatos do interior fizeram presença.

“Qual o seu lado: patrão ou vigilantes?” – com a campanha que mexe com a reflexão real do papel do trabalhador, que insiste em defender algumas vezes o patronal, sem saber o real pacote de maldades, o SindVigilantes durante a assembleia alertou para a pauta da maldade.

“Acabar com a data-base e com a CCT, retirar a CCT, deixar de pagar prêmio de férias, cai o piso salarial, adicional noturno cai de 35% para 20%, desconta de imediato R$ 94,20 (hora noturna), acaba com Cesta básica”, são alguns de tantos pontos que mostra que lado estão, alerta o presidente do SindVigilantes, José Boaventura.

“Essa luta será mais difícil que antes, agora temos uma reforma trabalhista que defende só o patrão, não tem nada de bom para o trabalhador, agora todos vocês devem se unir para lutar por algo merecido, salário e piso salarial é direito e um dever pagar em dias de todas as empresas, não podemos ficar de whatsapp, a luta é maior que isso, defender o que é seu precisa de unidade”, comentou a vereadora Marta Rodrigues.

Para o deputado Nelson Pelegrino, o governo federal não pensa no trabalhador. “Agora vocês entendem a luta contra o governo Temer, onde aprovou uma reforma que não pensa nos vigilantes e sua família, defende exclusivamente o patrão. Outro ponto, a bancada federal é feito de grandes empresários, qual deles vai defender nosso povo, o pai e mãe trabalhador? – nenhum, eles querem mais para eles e menos para o trabalhador”, alertou deputado Nelson.

 

No final da assembleia ficou acordado que logo após as reuniões de negociações será definido o rumo da classe.

 

Veja as datas das assembleias:

CONTRA O CALOTE E POR MEUS DIREITOS, NÃO ABRO MÃO DO MEU SINDICATO!
AGORA É HORA DE PARTICIPAR DAS ASSEMBLEIAS.

SALVADOR – 23 (sexta-feira) e 24 (sábado) de Fevereiro,
Sede SINDVIGILANTES (rua do Gravata,nº23, Nazaré – Centro, às 08h:30)
CAMAÇARI – 24 de Fevereiro (sábado).
(às 08h:30, rua Goiás, nº 29, Centro)
FEIRA DE SANTANA – 24 de Fevereiro (sábado).
(às 08h:30, rua Boticário Moncorvo, 460, 1ª Andar, bairro Kalilândia)
ITABUNA – 23 de fevereiro (sexta-feira).
(às 08h:30 e às 19h:30; rua Monsenhor Moises, nº 161, bairro Pontalzinho )