BOLETIM CAMPANHA SALARIAL 2018

NA RETOMADA DAS NEGOCIAÇÕES NO MPT, PATRÕES PEDEM MAIS TEMPO E GOVERNO PUBLICA OUTRA PORTARIA DIZENDO PARA REDUZIR SALÁRIO.

Baixe o  PDF, click aqui >>> CAMP.SALARIAL. ABRIL 02

Na retomada da mesa de negociação, desta vez no Ministério Publico do Trabalho – MPT, nesta quinta-feira, 9, os patrões repetiram a mesma contraproposta (reajuste de 1,5% e retirada de mais de R$230 (duzentos e trinta reais) por mês do nosso contracheque) e pediram a Procuradora mais tempo, pois precisavam de 8 dias para “convocar uma assembleia de patrões”. Diante disso e sem condições de avançar, a Procuradora do Trabalho remarcou uma nova rodada para o próximo dia 9 de maio, às 9h.

A reunião de mediação, da negociação salarial contou com o reforço dos Presidentes e diretores dos Sindicatos de Alagoas, Pernambuco e Sergipe e mais duas Federações de Vigilantes do Nordeste, além de todos os nossos Sindicatos (Sindvigilantes/BA, Sindmetropolitano, SVItabuna e Sindvigilantes/Feira). muitos vigilantes se fizeram presentes, apoiando a luta e decidindo com as lideranças os próximos passos da luta.

 

GOVERNO DO ESTADO INSISTE EM INTERFERIR NAS NEGOCIAÇÕES

Durante a reunião de mediação no Ministério Publico do Trabalho – MPT ficamos sabendo que a Secretaria de Administração do Estado da Bahia publicou no inicio da manhã do mesmo dia (26 de abril) uma nova Portaria, substituindo as anteriores, com a indicação para que os trabalhadores e patrões negociarem redução de salário com base na famigerada reforma trabalhista.

O patronato se deliciou com mais esta “ajudinha” do governo e fez muito jogo de cena, justificando o pedido de mais tempo ao MPT. A republicação da Portaria poderá ser entendida para os trabalhadores da seguinte forma: coincidência? Provocação? As 5 semanas de protestos no CAB, em frente a Governadoria não foram o suficiente  para o Governo do Estado se colocar no seu lugar e por isso no dia 8, às 08h30, voltamos à Governadoria com nossos apitos e protestos. INTOLERAVEL QUE O GOVERNO INTERFIRA NAS NEGOCIAÇÕES E TOME O PARTIDO DOS PATRÕES !

 

Portanto, segue a nossa agenda de lutas:

DIA 08/5 – TERÇA-FEIRA, 08H30 – PROTESTOS CONTRA O DESEMPREGO, SUBSTITUIÇÃO DE VIGILANTES POR PORTEIROS E CONTRA A INTERFERENCIA DO GOVERNO NAS NEGOCIAÇOES DA CATEGORIA – NA GOVERNADORIA/CAB

DIA 09/5 – QUARTA-FEIRA, ÀS 9H – REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO NO MPT (CORREDOR DA VITORIA)

 

TUDO ESTÁ NAS MÃOS DA CATEGORIA

Os patrões da vigilância e de outras categorias estão usando a famigerada reforma trabalhista (ou roubo de direitos) para justificar meter a mão no bolso da categoria, retirando diretamente do contracheque, dos trabalhadores, valores significativos da remuneração.

Ora baseiam-se em portarias do governo do estado, ora em normativas federais. Tentam fazer “terror” com o discurso do “fim do mundo”. Esquecem, no entanto, que em tais Portarias, normas e principalmente na tal reforma está dito: “SALVO SE FIXADO EM CONVENÇÃO COELTIVA.” Ou seja: se os patrões ratificam a reforma para tirar conquistas como o intervalo intrajornada, adicional noturno de 5 as 7 ou feriado na 12/36, a mesma lei diz que se a CCT mantiver estas conquistas, vale a CCT.

Traduzindo melhor: a manutenção das nossas conquistas está nas mãos da categoria, ou seja, de cada vigilante.

Em todas as partes os sindicatos, lideranças e vigilantes de luta estão resistindo. Sindicatos com data-base de janeiro, fevereiro e março não fecharam acordo: Rio Grande do Sul, Brasília, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Minas Gerais. Poucos estados fecharam acordo sem perdas. Já São Paulo também fechou acordo, mas com a revolta da categoria.

Na Bahia, reafirmamos “em alto e bom som”: NÃO PASSARÁ acordo com perdas para os vigilantes e sem reajustes.  Essa é a lição fundamental: defender a CCT é responsabilidade de toda a categoria.

Assim: TUDO DEPENDE DE CADA/CADA UMA UM VIGILANTE.

Portanto, neste momento, não tem reclamação (mimimi) e nem blábláblá de gente desocupado. Ou a gente se une ou a gente se lasca!

 

SE JÀ ESTAVA RUIM A REFORMA PIOROU: FIQUE LIGADO COM OS ROUBOS

Com a perda de validade da Medida Provisória, 808, a reforma que já não prestava ficou pior. Cuidado com acordos individuais e outras malandragens dos patrões.

 

ADIANTAMENTO DO 13º EM JUNHO: É NOSSO DIREITO

Há muitos anos temos recebido a primeira parcela do 13º em junho, ao invés de esperar para 30 de novembro. Dinheiro nossa mão é mais seguro que na mão de patrão. Apesar da tentativa dos patrões de tirar esta conquista, não aceite. Apanhe o formulário no Sindicato, preencha em duas vias, entregue na empresa ou no Sindicato. O prazo para entrega é até 20 de maio. No Sindicato até o dia 15 de maio. Se ligue?

Vigilante que é Vigilante luta, defende seus direitos e combate caloteiro!