SINDICATO É CONTRA O ASSEDIO E A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: SINDICATO LEVA GP E PAPAIZ AO MPT CONTRA ASSÉDIO CONTRA VIGILANTE

IMAGEM DO GOOGLE
VIGILANTE FEMININA NÃO É GUARDETE. SE É MULHER, É VIGILANTE FEMININA!

Nesta terça-feira, o Sindvigilantes reuniu-se numa audiência no MPT com a empresa GP e a Papaiz. O assunto foi o assédio sofrido por vigilantes mulheres que tem de fazer revista com detector de metal manual em trabalhadores homens na entrada da fábrica situada em Pirajá. Neste tipo de atuação a vigilante é obrigada a ouvir piadas, assedio, palavrões e toda a sorte de violência pelo simples fato de ser mulher vigilante.
A GP e a Papaiz se comprometeram a manter o emprego das trabalhadoras no local e a desenvolver programas de combate a tipo de pratica criminosa.
Para o Sindivigilantes/Bahia violência, assedio e desrespeito por ser mulher NÃO TEM VEZ!
Colegas mulheres, DENUNCIE o assédio e os assediadores.
Garantimos o sigilo e todo o apoio.
E MAIS: VIGILANTE FEMININA NÃO É GUARDETE.
SE É MULHER, É VIGILANTE FEMININA!