SindVigilantes apoia Greve Geral contra a Reforma da Previdência.

Nesta quinta-feira, 15 de fevereiro, na sede da Central Única dos Trabalhadores da Bahia (CUT Bahia), com casa lotada, a  CUTBa, SindVigilantes Bahia e outros sindicatos decidiram pela Greve Geral, dia 19 de fevereiro, na Bahia.  O Governo golpista de Michel Temer pretende votar na próxima semana, mesmo com o número baixo de votos a favor. A mobilização e movimentação a partir de hoje, por toda a Bahia, serve de preparação para o Ato Nacional Greve Geral pelas centrais e movimentos sociais que vai parar o país em defesa dos direitos.

Rejane (SindVigilantes), diz que as manifestações contra a reforma da Previdência devem se intensificar imediatamente. Ela também avalia que o governo não deve conseguir a sua proposta principalmente se os movimentos sociais fizerem pressão.

Para a diretora do SindVigilantes, Rejane, alertou na reunião que a classe dos vigilantes vem sofrendo muito com esse governo e agora estamos em campanha salarial 2018. “Após uma reunião, os patrões anunciaram o que desejam são absurdos como acabar com a data-base e com a CCT, adicional de Boa Permanência I e II – menos R4 90,28 e 242,59 reais, respectivamente, cai o Piso Salarial (querem pagar salário mínimo), adicional noturno cai de 35% para 20%, fim da cesta básica para vigilantes de banco e área industrial”, pontua a diretora.

De acordo com o presidente da CUTBAHIA, Cedro Silva, a população de maneira geral, os trabalhadores, os professores, a juventude, os sem-teto, os sem-terra, todas as pessoas que não admitem e não aceitam (a proposta de alteração nas regras para a aposentadoria). Vamos lutar em defesa da classe trabalhadora contra mais essa reforma que castigará as famílias brasileiras” desabafa o presidente.

O ato contra a Reforma da Previdência acontecerá em todo o país.