VIGSEG DÁ RASTEIRA DE R$ 44,00 REAIS

Neste ano a nossa CCT, estabeleceu que o adicional de boa permanência a partir de 1º de fevereiro de 2025, passa a ser de 25% do salário, ou seja, cada colega vigilante deve receber a mais, todos os meses cerca de R$: 400,00 reais. Este adicional que só existe na CCT da Bahia, tem como objeto, o aumento da remuneração, para fim de, somado aos salários, estabelecer um aumento real na remuneração mensal, em face da discrepância que existe entre o piso salarial da Bahia e de outros estados.

Nesta mesma toada, a CCT, também estabeleceu uma taxa negocial, para que o nosso Sindicato se estabeleça e fique mais forte para atuar em toda a Bahia defendendo os colegas vigilantes, considerando inclusive, o fato do governo do Capitão Capiroto, juntamente com os golpistas, tentar acabar com os Sindicatos e impedir que estes fossem fortalecidos, continuassem a fazer a luta da classe e consequentemente defendendo os trabalhadores, então, desde 2017, após a retirada do Imposto Sindical, o nosso Sindicato estava sobrevivendo apenas das mensalidades dos seus associados. Após quatro anos difíceis, reformulado e com um novo olhar, o fortalecimento da luta precisou ser reoxigenada, então, a nossa CCT de 2024, trouxe uma taxa negocial de cerca de R$ 57,00 reais como contribuição para a luta e para o fortalecimento do nosso Sindicato, obviamente que, alguns colegas com todo direito é claro, se opuseram, e democraticamente pediram para o desconto referente a taxa negocial não ser realizando, assim, durante trinta dias este foi o prazo, (de 1 a 31 de março), e todos que se opuseram tiveram seus pedidos respeitados.

Entretanto, um caso em especial nos chamou a atenção, A VIGSEGA, empresa atuante predominantemente na Cidade de Camaçari, primeiro numa prática efetivamente considerada anti sindical, orientou diretamente seus vigilantes, aqueles mais “chegados” a pedir oposição ao pagamento da taxa, inclusive liberando do posto em horário de trabalho, para que estes pudessem ir até a sede do Sindicato, até mesmo fardados, em outros momentos, levara-os até o local em viaturas da empresa.

Ocorrem, porém, que após receber o expediente do Sindicato, indicando os nomes dos trabalhadores que se opuseram a contribuir a empresa, mesmo assim realizou um desconto com o valor menor, indicando como sendo desconto de taxa negocial, numa manobra com o claro objetivo e conhecido como “quebrança”, pois não há que se falar em qualquer tipo de desconto, pois a empresa foi notificada no prazo, (05/04/2024, às 11h45min), portando, é estranho, muito estranho, um desconto com a rubrica de taxa negocial, num valor inferior, e que até o momento se quer foi repassado ao Sindicato.

Se isso não for golpe, pode ser incompetência nua e crua.

 

 

Compartilhe:
CNPJ: 14.799.068/0001-97 Sindicato dos empregados de empresas de segurança e vigilância do estado da Bahia